"Somos anjos duma asa só e só podemos voar quando nos abraçamos uns aos outros."

Pensamento de Fernando Pessoa deixado para todos os que estão na lista abaixo e àqueles que passam sem deixar rasto. Seguimos juntos!

OS AMIGOS

sexta-feira, 3 de julho de 2009

RASGOS DE LUZ


Há dias...
em que o sol se esconde
o mar não me conforta,
caminho nem sei para onde
sinto frio à minha volta...
Há dias...
em que tudo é coisa nenhuma
e o que de bom acontece
são como laivos de espuma
que se esvai, desaparece.
Mas depois...
Neste escuro de breu
existem faróis
que brilham como mil sóis.
E eu,
sinto que cada um
com pinceladas de cor,
pintam o que é meu
transformando este breu
num arco-íris de amor.
Se eu soubesse...
Ah, se eu soubesse pintar um quadro
com raios de luz e em dourado
pintaria estes meus sóis...
Mas como não tenho jeito
gravei dentro do meu peito
vocês, meus faróis.

Dulce Gomes

(Para os faróis que iluminam a minha vida)

4 comentários :

  1. Olá Dulce!
    Tens aqui tudo tão bonito,tão cheio de vida,que,para fazer um comentário como deve ser,teria que ler tudo de fio a pavio.Mas acredita que o vou fazer,mas aos poucos.
    Aqui fica a minha sincera admiração.São os textos,o pensamento do dia,enfim...........tudo me encanta nesta tua página,Dulce.Vou seguir-te ;-)
    Beijocas

    quina

    ResponderEliminar
  2. Olá Quina. Que bom teres marcado presença com a voz das tuas palavras. Ainda bem que gostas, mas cá para nós, eu sei porquê:)porque Jesus vive no teu coração. Volta, partilha e faz deste espaço a tua voz. Um beijinho grande e fica na paz de Jesus.

    ResponderEliminar
  3. É tão bom ter faróis na nossa vida que nos iluminam e indicam o caminho a seguir... faróis que nos confortam e nos dão força para seguirmos em frente...

    Jinho da xubinha prá minha titi "farol" :)

    ResponderEliminar
  4. -Ó Dulce
    -Este "RASGO DE LUZ" é lindíssimo ,já é a segunda vez que venho lêr este poema ,gostei muito .

    Obrigado por esta partinha !

    Jinhos
    Ivone-aeiou

    ResponderEliminar

As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.
Madre Teresa de Calcutá