"Somos anjos duma asa só e só podemos voar quando nos abraçamos uns aos outros."

Pensamento de Fernando Pessoa deixado para todos os que estão na lista abaixo e àqueles que passam sem deixar rasto. Seguimos juntos!

OS AMIGOS

terça-feira, 15 de março de 2011

O PODER DAS PALAVRAS


"Nem todos poderemos fazer jejum de fome, dado o estado de saúde de alguns, mas todos poderemos e devemos fazer abstinência da má-língua.” Palavras do Sr. Padre na missa de domingo.

A palavra “má-língua” foi pronunciada num tom calmo mas grave para sublinhar e dar ênfase à mesma. A firmeza imposta levantou um burburinho geral que deu azo a sorrisos meio envergonhados, meio irónicos e comentários; uns de indignação, outros concordantes, mas nem por isso o Sr. Padre desarmou, continuando o seu raciocínio até o concluir.
Fiz pausa para refletir na maledicência, principalmente na minha, mas outras prioridades se levantaram e acabei por deixar arredar este tema de mim.

Hoje li assim: «Vede como uma faúlha pode incendiar uma grande floresta!» Tg 3, 6
Fui por aí e reli os capítulos 3-4 da carta de S. Tiago.
São uma advertência ao cuidado que devemos ter com as palavras. Curiosamente, muitos sinais o Senhor me vem dando neste sentido e talvez por cobardia ou receio os tivesse relegado para segundo plano.

Estou deixando que Deus me faça aprofundar um exame de consciência às minhas palavras que transparecem e no fundo se refletem como um espelho da minha conduta e também examinar de que forma, estarei – através delas – a influenciar quem me rodeia.
A palavra é uma arma que pode ser usada com vários propósitos, mas ainda assim – mesmo usada de boa-fé – pode ser mal interpretada, distorcida e até alterada, mudando-lhe o sentido.
Por isso trago para a minha/nossa caminhada esta reflexão sobre as nossas palavras. «Com elas bendizemos quem é o Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens feitos à semelhança de Deus» Tg 3, 8

E se acaso o Senhor nos corrigir, aceitemos com alegria porque a correção do Pai é fruto do amor que nos tem.
«Meu filho, não desprezes a correção do Senhor, e não desanimes quando és repreendido por Ele, porque o Senhor corrige os que ama e castiga todo o que reconhece como filho.» Hebreus 12,5

Peço perdão por toda e qualquer palavra minha; mal escrita, mal pronunciada, mal entendida e também aquela que escrevi deliberadamente e que contra a minha vontade possam ter sido a “faúlha” suscitando um incêndio.

Peço a Deus que nos dê a prudência no falar, no escrever, no agir, para que a nossa mensagem seja fiel e dignifique o nome de Deus.

Peço a Deus que as nossas mãos, a nossa boca e todo o nosso ser, sejam instrumentos da Sua vontade e que de nós, resplandeça um interior sincero, de paz e luz para quem nos rodeia e lê.
Pois só assim seremos obra Sua, edificando-O.

Dulce Gomes


10 comentários :

  1. Salve Maria!

    A língua e orofaringe de Santo Antônio de Pádua ainda estão intactas ... depois de quase 750 anos, lá está ela vencendo a ação do tempo, para nos dizer o mesmo que o Bispo que a viu pela primeira vez disse sobre o fato:

    "A terra não corrompeu a língua que somente soube Proclamar a Palavra de Deus!"

    Por onde o santo ía e tudo que ele defendia, o fazia usando a Palavra de Deus! São Francisco chegou a dizer que se por ventura a Bíblia desaparecesse da terra, Antônio a resgataria sem faltar uma vírgula!

    Que benção!

    Peçamos a intercessão de Santo Antônio de Pádua para que possamos usar nossa língua da mesma forma. E como verdadeiros Cruzados defendermos a fé, da mesma forma que ele tão bravamente fez!


    Dulce, como é doce ler seus artigos!

    Fiquemos com Deus!

    ResponderEliminar
  2. O meu pecado mais recorrente é a falta de paciência e de retenção das palavras, quando me enervo sai-me tudo e mais alguma coisa. Peço sempre a Deus que me ajude a corrigir mas é dificil, sou muito emotiva, tenho o coração ao pé da boca. Costumo dizer que sou Pedro, o mais dificil e impulsivo dos discipulos de Jesus (só espero nunca O negar).
    Ótima reflexão, amiga Dulce, obrigada por partilhar connosco.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Amiga Dulce,

    bela partilha. Obrigada,

    Penso que muitas vezes as palavras saem do coração. Por isso devemos sempre, sempre vigiar, sem nenhum momento de descanso no que estamos guardando dentro dele... Seja mágoas, ressentimentos ,desgosto, desilusões, ofensas... Um coração inflamado de amor jamais levará o uso da palavra para os seus interesses Próprios (magoar , criticar o próximo, usar de falta de gentileza e educação...)e sim para a justiça de Deus e a caridade. Pois Deus é amor. Sejamos instrumento desse amor, para levar a Paz, mesmo que seja para falar a verdade, mas sempre, sempre na concórdia e sobre a Luz de Cristo!

    Por isso que a quaresma é um ótimo tempo para refletirmos e examinarmos no que andamos guardando dentro do nosso coração, das nossas emoções/ sensações... que estejam nos impedindo , por inteiro, de caminhar, com o nosso Senhor!


    ”_Com isso Jesus quis dizer... _ O que sai da pessoa é o que faz ficar impura. Porque de dentro, do coração, é que vêm os maus pensamentos, que levam às coisas imorais: os roubos, os crimes, o adultério, a avareza, as maldades, as mentiras, as imoralidades, a inveja, a calúnia, o orgulho, a falta de juízo. Tudo isso vem de dentro e faz as pessoas ficarem impuras”
    (Marcos 7:20-23)


    beijinhos no coração,

    Gisele

    ResponderEliminar
  4. Querida amiga!
    Mas que palavras mais acertadas as tuas!Concordo com o que dizes.É preciso muito cuidado com o que dizemos.Muitas vezes falamos,escrevemos de boa-fé,mas quem nos lê,como lê?!
    Agrada-me sobremaneira esse " rebate " de consciência.Quer dizer que és sensível,cuidadosa.Mas não te preocupes.Quem tenta falar de Deus com verdade e destemidamente,nunca levará ninguém ao engano.Isto aplica-se a ti.Concerteza que fazes o melhor que podes e sabes.Alegra-te por dares a conhecer a Palavra.!
    Abraço-te com amor fraterno,em Jesus e Maria

    ResponderEliminar
  5. Bom dia. Na divulgação do meu blog vou descobrindo pelo caminho outros igualmente interessantes. Parabéns. Aproveito para convidar a ver o meu espaço sobre pintura, aguarela e desenho. Se poder divulgar pelos seus amigos agradeço.

    Cumprimentos

    Francisco Santos

    ResponderEliminar
  6. Como disse Felipa e Nova Civilização, nosso dever maior seria estarmos sempre vigilantes com o que sai de nossa boca, pq sempre escutei dizer que "de boas intenções o inferno está cheio". Também sou inflamada, como Felipa diz que o é quando as coisas não saem boas como eu as queria, mas também nunca estive tão empenhada para não mais ser assim e procurando sempre lembrar-me antes de proferí-las. Fique na Paz! Bj!

    ResponderEliminar
  7. Assim seja
    Amiga
    As tuas palavras espantaram-me.
    Também fui hoje inspirada a falar de palavras.
    Não tinha lido o que escreveste
    Que o Santo António de Pádua como diz a Giovana interceda por nós para que possamos dizer as palavras certas no momento certo.
    Beijinhos e boa caminhada
    Utilia

    ResponderEliminar
  8. Lindo, realmente que nossa lingua seja apenas para que saiam palavras de exaltação, louvor e glórias a esse Deus maravilhoso.
    Grande abraço fraterno

    ResponderEliminar
  9. O jejum não está naquilo que se come ou se bebe.
    O verdadeiro jejum são os nossos pensamentos e palavras. A nossa caridade esquecida...

    ResponderEliminar
  10. Amiga Dulce,
    Como me identifico com esta sua reflexão e como tenho centrado a minha conversão sobre este tema.
    Por vezes, muitas vezes o sentido com que proferimos as nossas ideias contêm uma ou outra expressão que parecem ser ouvidas, lidas de uma maneira diferente do que pretenderíamos transmitir.
    Nesta Quaresma e todos os dias da minha vida tenho pedido ao Senhor que me ajude a corrigir.
    Por isso oro com a Dulce partilhando o mesmo desejo que expressa na sua oração final.
    Muito obrigada.
    Um beijinho com amizade.
    Ailime

    ResponderEliminar

As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.
Madre Teresa de Calcutá